Entenda a importância das entradas MX para recebimento dos seus e-mails

bravulink hospedagem de site e e-mail profissional
recebendo e-mails

As entradas MX (Mail Exchange) são um elemento fundamental para o correto funcionamento do sistema de e-mail. Elas indicam aos servidores de e-mail onde encontrar o servidor responsável pelo recebimento de mensagens destinadas a um determinado domínio.

Sem as entradas MX corretamente configuradas, os servidores de e-mail não saberão qual servidor é responsável por receber as mensagens destinadas ao seu domínio, o que resultará em perda de e-mails importantes e atrasos na entrega de mensagens.

Além disso, as entradas MX também são importantes para garantir a entrega de e-mails de forma segura. Ao configurar entradas MX de forma adequada, é possível estabelecer políticas de segurança para filtrar mensagens suspeitas e prevenir a entrada de spam e outros tipos de ameaças.

Por fim, a configuração correta das entradas MX também é importante para garantir a alta disponibilidade do sistema de e-mail. Ao configurar entradas MX em múltiplos servidores, é possível garantir que o sistema de e-mail continue funcionando mesmo em caso de falha em um dos servidores.

Em resumo, as entradas MX são uma peça crucial para o correto funcionamento do sistema de e-mail, garantindo a entrega de mensagens de forma segura e confiável. Por isso, é importante dedicar atenção e cuidado à configuração das entradas MX de seu domínio.

Quais as principais entradas da zona DNS e para que servem?

e-consulters seu site com mais velocidade e desempenho
entradas zona dns

A zona DNS é uma parte importante da infraestrutura de rede que permite a resolução de nomes de domínio para endereços IP. Ela é composta por diversas entradas, cada uma com sua própria função. Aqui estão as principais entradas da zona DNS e o que elas fazem:

  1. A (Host) – Esta entrada é usada para mapear um nome de domínio para um endereço IP. Por exemplo, “www.exemplo.com” pode ser mapeado para “192.0.2.1”.
  2. MX (Mail Exchange) – Esta entrada é usada para especificar qual servidor de e-mail é responsável por receber mensagens para um determinado domínio.
  3. NS (Name Server) – Esta entrada especifica qual servidor DNS é responsável por gerenciar uma zona DNS específica. Isso é importante para garantir que as informações da zona sejam consistentes e precisas.
  4. CNAME (Canonical Name) – Esta entrada é usada para criar um alias para um nome de domínio já existente. Por exemplo, “www.exemplo.com” pode ser um alias para “example.com”.
  5. TXT (Text) – Esta entrada na zona DNS é usada para armazenar informações de texto adicionais sobre um domínio. Ela é frequentemente usada para fins de verificação, autenticação e segurança.
  6. PTR (Pointer) – Esta entrada é usada para mapear um endereço IP para um nome de domínio. Isso é útil para permitir que os usuários acessem um host usando um nome de domínio em vez de um endereço IP.
  7. SRV (Service) – Esta entrada é usada para especificar os serviços disponíveis em um determinado domínio. Isso é útil para permitir que os usuários encontrem facilmente os serviços de que precisam, como o servidor de e-mail ou o servidor de arquivos.

Em resumo, as entradas da zona DNS são fundamentais para garantir que os usuários possam acessar os recursos da rede de maneira eficiente e precisa. Elas permitem que os nomes de domínio sejam mapeados para endereços IP, servidores de e-mail e outros recursos, garantindo assim uma melhor experiência para usuários e administradores de rede.

Editando o hosts da máquina para testar um site antes de alterar os DNS

seu site precisa de mais velocidade e desempenho? e-consulters
mudando arquivo hosts do computador

Quando se trata de desenvolvimento de websites, é comum precisarmos testar o site antes de fazer alterações no DNS (Domain Name System) do domínio. Isso garante que tudo esteja funcionando corretamente antes de tornar o site acessível ao público em geral. Uma maneira de fazer isso é mudando o arquivo de hosts da sua máquina.

O arquivo de hosts é um arquivo de sistema que contém uma lista de endereços IP e nomes de domínio. Quando você digita um endereço no seu navegador, ele verifica primeiro se há um endereço IP associado ao nome de domínio no arquivo de hosts. Se houver, ele usará esse endereço IP ao invés de procurar o endereço real através dos DNS.

Para mudar o arquivo de hosts, siga estes passos:

  1. Abra o arquivo de hosts em seu sistema. No Windows, ele geralmente fica em “C:\Windows\System32\drivers\etc\hosts”, enquanto no Mac ou Linux ele fica em “/etc/hosts”.
  2. Abra o arquivo com um editor de texto. Lembre-se de que você precisará de privilégios de administrador para editar o arquivo.
  3. Adicione uma nova linha no final do arquivo com o endereço IP do seu servidor de teste e o nome de domínio que você deseja testar. Por exemplo: “192.168.1.100 meusite.com”.
  4. Salve e feche o arquivo.
  5. Agora, quando você digitar “meusite.com” no seu navegador, ele usará o endereço IP que você adicionou no arquivo de hosts, ao invés de procurar o endereço real através dos DNS. Isso permitirá que você visualize o site em desenvolvimento antes de fazer alterações no DNS.

Lembre-se de que essa mudança só será efetiva na sua máquina, então qualquer outra pessoa que tentar acessar o site usando o nome de domínio não verá as alterações. Quando você estiver pronto para tornar o site acessível ao público, basta remover a linha que você adicionou no arquivo de hosts e alterar os DNS.

Em resumo, mudar o arquivo de hosts é uma ótima maneira de testar um site antes de fazer alterações nos DNS. Isso permite que você visualize o site em desenvolvimento sem afetar o acesso ao site pelo público. Lembre-se de que essa mudança só será efetiva na sua máquina, então é importante testar o site em vários dispositivos e navegadores para garantir que tudo esteja funcionando corretamente antes de fazer alterações nos DNS. Além disso, é importante lembrar de desfazer as alterações no arquivo de hosts e mudar os DNS quando estiver pronto para tornar o site acessível ao público. Seguindo esses passos, você pode garantir que seu site esteja pronto para ser lançado sem problemas.

O que é DNS e como ele é importante para meu site?

ganhe a confiança do seu cliente com hostinger
o que é dns do site

O DNS (Domain Name System) é um sistema que permite a tradução de nomes de domínio em endereços IP. Isso é importante porque os nomes de domínio são mais fáceis de serem lembrados pelos usuários, enquanto os endereços IP são os números reais que identificam cada dispositivo na Internet.

Quando um usuário digita um endereço de um site no navegador, o DNS é responsável por traduzir esse endereço para o endereço IP correspondente. Isso permite que os usuários acessem sites usando nomes de domínio fáceis de serem lembrados, em vez de ter que se lembrar dos endereços IP complexos.

Além disso, o DNS também permite a configuração de registros de DNS personalizados, como registros MX para e-mails e registros CNAME para subdomínios. Isso possibilita uma melhor organização e gerenciamento de um site.

Em resumo, o DNS é essencial para o funcionamento correto da Internet, pois permite a tradução de nomes de domínio em endereços IP e garante uma melhor organização e gerenciamento de um site. Sem ele, os usuários teriam que se lembrar dos endereços IP complexos de cada site, tornando a navegação na Internet muito mais difícil.

Cloudflare: Uma ferramenta poderosa para proteger e acelerar seu site

alphimedia hospedagem de site barata
logo cloudflare

Sites e aplicativos da web tornaram-se comuns nos dias de hoje. Para muitas coisas, temos um site (ou) um aplicativo da web para fazer essa tarefa. A maioria desses sites e aplicativos da web são seguros e privados principalmente, mas muitas pequenas empresas e não técnicos têm acesso limitado às suas políticas de segurança. A Cloudflare ajuda a fornecer segurança e desempenho para esses tipos de sites.

A Cloudflare é um provedor de infraestrutura de Internet, cuja ideia é aprimorar a segurança, o desempenho e a confiabilidade de qualquer coisa conectada à Internet. A Cloudflare oferece a maioria dos recursos principais gratuitamente e oferece uma configuração simples para instalação e uso. A Cloudflare tem interface de usuário e API para gerenciar seu site.

Cloudflare funciona em um modelo Freemium, mas oferece a maioria de seus recursos principais gratuitamente, com alguns limites.

Principais recursos do Cloudflare

  • Hospedagem DNS
    O DNS é responsável por traduzir nomes de domínio em endereços IP, a Cloudflare fornece hospedagem DNS para gerenciar registros DNS e os registros da Cloudflare entram em vigor muito rapidamente na maioria dos casos.
  • CDN
    Content Delivery Network é um serviço que armazena em cache seu site e entrega o site geograficamente do servidor mais próximo, o que, por sua vez, aumenta a velocidade de carregamento do site para o visitante.
  • SSL/TLS
    A Cloudflare fornece SSL gratuito para o nome de domínio e subdomínios.
  • Firewall
    Limitado a 5 regras, o firewall da Cloudflare fornece uma maneira de bloquear o tráfego usando endereço IP, nome do host, bots conhecidos, URI e muito mais.
  • Regras de página
    Limitadas a 3 regras As regras de página fornecem funções diferentes, como redirecionamentos, alterações para HTTPS e muito mais.
  • Aplicativos
    Os aplicativos da Cloudflare oferecem diferentes funcionalidades com apenas um clique no botão.
  • Analytics
    A análise da Cloudflare fornece análises simples para o seu site.
  • Registro
    Cloudflare fornece registro de domínio por preço de atacado com privacidade no Whois.
  • Workers
    Aplicativos sem servidor executados em linguagens como JavaScript, C, C++ e Rust.

Funcionamento da Cloudflare

rede de servidores cdn

Muitos hosts da web fornecem integração direta com a Cloudflare usando seu painel de controle, mas você também pode se inscrever diretamente no site da Cloudflare. Faça sua inscrição, adicione seu site, siga as instruções e, por fim, altere os servidores de nome do seu domínio para os informados pela Cloudflare.

Tecnicamente, a Cloudflare atua como um proxy reverso, o que significa que o tráfego completo será roteado por meio de servidores Cloudflare espalhados por 200 cidades em todo o mundo. A Cloudflare é o primeiro serviço a combinar segurança com desempenho. Os servidores Cloudflare, que são chamados de servidores “Edge” pela empresa, armazenam em cache o conteúdo da página da web e servem então como CDN, e como o tráfego precisa tocar o servidor Edge antes do servidor web original, a Cloudflare pode bloquear qualquer bot malicioso, proteger contra DDoS, e também pode bloquear o tráfego de acordo com as regras do firewall.

Conclusão

Usar uma CDN é uma ótima maneira de acelerar seu conteúdo da web. Seja um blog local ou um site de comércio eletrônico, CDNs, como Cloudflare, podem ajudar a melhorar o desempenho e a acessibilidade do seu site. A Cloudflare é única porque também pode melhorar sua segurança.

Cheque como está a propagação DNS de um domínio pelo mundo

E-Consulters

A ferramenta whatsmydns.net permite fazer uma rápida checagem da propagação DNS de um domínio em diversos países ao mesmo tempo.

Você pode testar as alterações feitas em domínios novos ou existentes e validar se a alteração foi feita corretamente. Isso dá a você uma visão imediata de como os usuários podem resolver os registros DNS do seu site, e-mail ou outro serviço online globalmente.

O que é DNS e como funciona?

O Domain Name System (DNS) é um sistema usado para converter um nome (como guiadohost.com) em um endereço IP (como 192.168.2.1), que é usado por computadores para se comunicar em uma rede como a Internet.

Ao visitar um site, seu dispositivo solicita o endereço ao servidor DNS local. Se você não visitou recentemente o site, será necessário encaminhar a solicitação para o servidor responsável por gerenciá-lo.

Depois que um resultado é retornado, ele é armazenado localmente em um cache DNS para acelerar solicitações futuras. O tempo de armazenamento depende do Time to Live (TTL) configurado.

O que é propagação de DNS?

Propagação de DNS é o termo comumente usado para verificar o estado atual de um DNS ou zona DNS através do mundo. Uma alteração nestes registros pode levar alguns minutos ou até mesmo dias para propagar em todos os servidores de internet.

Após uma alteração nos registros DNS de seu site, após uma troca de empresa de hospedagem por exemplo, pessoas ao redor do mundo podem ver uma versão diferente dele, oscilando entre os dois provedores de hospedagem, até que a propagação esteja concluída.

Quais registros DNS podem ser verificados?

Você pode realizar verificações de tipos de registro comuns no whatsmydns.net, incluindo:

  • A – O tipo mais comum, usado para apontar para um endereço IP.
  • CNAME – Nome canônico ou alias, normalmente direcionam para endereços web (google.com por exemplo)
  • MX – Mail Exchanger, são usados ​​para definir servidores de e-mail e suas prioridades.
  • NS – Nameserver, estes armazenam os nameservers autorizados, comumente utilizados para direcionar o domínio para determinado serviço de hospedagem.
  • TXT – É uma entrada de texto, normalmente utilizada para alguma confirmação de propriedade ou configuração de serviços, como SPF, DKIM e DMARC.

Os tipos de registros adicionais que podem ser verificados no whatsmydns.net e geralmente são utilizados em configurações mais avançadas incluem: AAAACAAPTRSOA e SRV.